Aresc apresenta nova estrutura de cobrança tarifária

Aresc apresenta nova estrutura de cobrança tarifária

Em reunião com síndicos, agência divulga o processo de revisão tarifária da Casan e Emasa 

O encontro  entre síndicos da Grande Florianópolis e Balneário Camboriú e Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina - Aresc para falar sobre a nova estrutura de cobrança tarifária da Casan e da Emasa aconteceu no dia 24 de junho, no Auditório Deputada Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Atendendo a um convite da Associação dos Síndicos do Estado de Santa Catarina - Asdesc, a agência esteve presente levando informações e esclarecimentos para o bom entendimento do processo de alteração da estrutura tarifária das concessionárias.

Na oportunidade, o Presidente da Aresc, Reno Caramori juntamente com o Gerente de Regulação, Sílvio Rosa e a Engenheira Civil, Cintia Pimentel apresentaram e explicaram todos os componentes que foram levados em consideração para o estudo de revisão e elaboração da nova estrutura de tarifa que foi elaborada pela Deloitte, empresa contratada via licitação pela Agência Reguladora.

O encontro reuniu diversos síndicos, administradoras de condomínios e demais entidades voltadas à área condominial, além de moradores interessados no assunto em questão.

Aresc Sindicos

“É muito importante esse encontro para que possamos discutir e entender sobre o novo modelo tarifário, tendo em vista que a Asdesc tem atuação no âmbito estadual. Por isso é fundamental que a gente consiga montar juntamente com a sociedade, principalmente com os condomínios, que são os principais consumidores de água, algo que realmente funcione e seja justo pra todos”, destacou Gustavo Solon Camacho, Procurador Jurídico da Asdesc.

Fase final

O processo de revisão tarifária para a concessionária Casan já está em fase final. Assim que for finalizado o relatório da consulta pública, cujo prazo para contribuição encerrou-se recentemente, a Aresc publicará a nova Resolução e sua respectiva Nota Técnica detalhando, aprovando e autorizando a empresa a aplicar a nova estrutura tarifaria após 30 dias de sua publicação. Por fim, serão realizadas audiências públicas, com datas e municípios ainda a serem definidos, para apresentar à população, os resultados da nova estrutura de cobrança tarifária. (Fonte: Aresc)

Tarifa beneficia unidades com baixo consumo

Para a presidente da Associação dos Síndicos de Santa Catarina, Cintia Gaia, a proposta apresentada ainda está distante de ser a proposta ideal para a realidade dos condomínios. “Porém, entre essa proposta e a decisão judicial que vem sendo aplicada em Balneário Camboriú, torna-se mais interessante a adoção do modelo apresentado pela Aresc”, explica. 

Segundo a presidente, com base nas estatísticas apresentadas pela agência, a maioria dos imóveis da região possui consumo de água inferior a 7 m³. Ela afirma, no entanto, que essas unidades são referentes a clientes comerciais ou apartamentos não habitados permanentemente. “De acordo com a nossa base de dados, o consumo médio de unidades com moradores permanentes gira entre 10 e 15 m³. Dessa maneira, a adoção deste novo plano tarifário seria pouco favorável a esses consumidores e favoreceria somente as unidades sem ocupação permanente”. 

Aresc Evento Sindicos

Cintia afirma que a Asdesc está ciente de que existem diversos desafios para a obtenção de água potável, e também compartilha da filosofia do uso consciente dos recursos hídricos. “O caminho para a preservação desse recurso limitado está na aplicação de políticas públicas que incentivem o uso racional, como o aproveitamento da água de chuva. Estamos certos de que ainda temos muito a contribuir para a elaboração desse novo plano tarifário e que a sociedade junta possa somar ideias de maneira que torne viável para a companhia e respeitando o princípio da isonomia”, explica.

Para o engenheiro Carlos Spilere, síndico em Balneário Camboriú, o encontro para apresentar a nova metodologia de cobrança tarifária é importante para os síndicos no sentido de alertar para os riscos de se repetir o sistema em vigor no município desde 2014. Segundo Carlos, as tarifas de água tiveram um aumento de até 150% nos meses de temporada, causando um rombo nas contas dos condomínios.  

O engenheiro participou da reunião como convidado da Asdesc e vem assessorando o Secovi -SC nas análises e elaboração de alternativas para uma proposta tarifária que atenda às reivindicações dos síndicos e, ao mesmo tempo, permita o equilíbrio econômico financeiro das concessionárias de água da região. “A revisão tarifária em Balneário Camboriú, resultado de uma decisão judicial, pode se repetir em Florianópolis”, alerta.

 

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!




  • A-
  • A+
Enquete

Descreva como é a gestão no seu condomínio

Auto Gestão (Não tem auxilio de administradora/contabilidade) - 16.1%
Auto Gestão Assistida (Contrata serviços terceirizados de contabilidade) - 17%
Gestão com empresa administradora - 32.1%
Síndico Profissional (com administradora) - 27.7%
Síndico Profissional (sem administradora) - 5.4%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2019-12-06 23:22:04' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2019-12-06 23:22:04' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora